Audi A6 2013

Audi A6 2013

O Audi A6 2013 se mantem com as mesmas características geral do modelo 2012, que chegou ao mercado nacional no segundo semestre de 2011. Para garantir menos peso e mais desempenho, cerca de 20% de suas peças foram substituídas por peças em alumínio. Além de mais leve, está cerca de 10 cv mais potente do que a versão 2011-2012. Seu consumo de combustível também foi optimizado em decorrência dessas pequenas e muito importantes modificações.

O novo Audi A6 2013 possui aquele mesmo padrão de visual da marca, o chamado DNA global da Audi, podendo ser até chamado de uma versão menor do A8, já que é praticamente o mesmo desenho, inclusive para a parte dianteira com seu padrão inconfundível. Os faróis de LED na dianteira estão na nova lista de itens de série e são uma novidade na aparência do carro. Mas outros detalhes mais diferenciados não pertencem à versão 2013, a Audi busca sempre estabelecer um padrão entre todos os carro e não parece querer mexer no visual deles assim tão cedo.

Audi A6 2013

O Audi A6 2013 é cheio de tecnologia por todos os lados, sendo esse um dos seus pontos mais fortes. Na dianteira estão os novos sensores ultrassônicos, utilizados no sistema ACC, um mecanismo inteligente que mantém uma distância confiável em relação ao carro da frente. Esses mesmos sensores ultrassônicos permitem também a atuação do sistema de localização de vagas de estacionamento, ainda lembrando que possui câmeras frontais e traseiras. Como se isso não bastasse, ainda existem sensores laterais e mais sensores de impacto.

Traseira Audi A6 2013

Interior Audi A6 2013

Mas a tecnologia não fica somente na assistência e na segurança, como também atua no conforto e na diversão. Os bancos possuem sistema de massagem integrado! O carro ainda vem com o já conhecido sistema de áudio da Bose, que já equipa inclusive a versão 2011 e 2012.

Na parte da motorização, o Audi A6 2013 vem com a mesma motorização do modelo 2012. O motor V6 3.0 a gasolina com transmissão automática de 6 velocidades mais turbocompressor e injeção direta de combustível, está gerando 300 cv de potência, 10 cv a mais que a versão 2011. Ainda estarão disponíveis mais 4 motorizações, com a intenção de conceder um atendimento mais amplo de mercado. O preço do modelo está em R$ 313 mil reais.

Audi R8 GT

ATENÇÃO!
Este post é do Carros BR!

Quer ler o artigo ORIGINAL?
Audi R8 GT“>CLIQUE AQUI E LEIA NO CARROS BR!


Audi R8 GT

Audi R8 GT, o modelo mais caro da história da marca a ser vendido no Brasil, chegou ao Brasil em agosto de 2011. Além de ser o mais caro, custando R$ 1,2 milhão, será bem limitado na questão de unidades vendidas. Ao todo serão produzidas 333 unidades e somente 3 delas deverão vir para o Brasil. Resumindo, quem tiver o carro aqui, será proprietário de um Audi cheio de exclusividade em vários sentidos.

Para o design do R8 GT, a Audi buscou não somente uma identidade visual própria, como também melhorar a redução de peso, importante para ajudar a torná-lo tão rápido. Claro que que a versão GT ainda utiliza boa parte dos componentes da versão LMS. O Audi R8 LMS é o que disputa a Le Mans Séries, um carro com ótima mecânica e esportividade de sobra, que coloca a Audi entre as equipes com mais títulos no campeonato.

Audi R8 GT Spyder

Sua estrutura é de fibra de vidro reforçada. O Audi R8 GT é um carro relativamente leve, tudo devidamente estudado para assim ser. Sua tecnologia na redução de peso baseia-se em estruturas em alumínio, ficando pelo menos 100 kg mais leve do que sua versão original. Essa leveza toda é importante para que o carro consiga ir de 0 a 100 km/h em apenas 3,6 segundos.

As mudanças estéticas não ficam limitadas ao exterior. No interior a cor dominante é o preto, reforçado por detalhes nas cores vermelho e cinza titânio. Os bancos, volante e as colunas do para-brisas são revestidos de Alcântara, lhe dando um excelente acabamento interno.

Traseira Audi R8 GT

Interior Audi R8 GT

Audi R8 GT Spyder

Mas, obviamente, o maior foco do Audi R8 GT fica em sua motorização e sua esportividade. Lá está o motor 5.2 V10 FSI, com injeção direta de combustível. Alta potência, com melhoria no consumo graças a sua queima perfeita. E é claro que não poderia faltar o câmbio automatizado de seis marchas da Audi, o já famoso R tronic, um câmbio automático esportivo que permite trocas sequenciais assim como um manual. As trocar são feitas sem o uso do pedal de embreagem, somente pelas borboletas no volante, chamadas paddle-shift. Esse sistema inteiro é responsável pela sua velocidade máxima de 320 km/h, desenvolvendo 560 cv de potência.

Entre seus concorrentes estão Ferrari 458 Italia 4.5 V8, Lamborghini Gallardo LP560-4 e Mercedes-Benz SLS AMG 6.3 V8, todos com 10 cavalos a mais que o R8 GT, porém com tempos de 0-100 km/h e 0-200 km/h com suis diferenças, seja para melhor ou pra pior – como é o caso da SLS. Aproveite e confira o site oficial do R8 GT no Brasil.

ATENÇÃO!
Este post é do Carros BR!

Quer ler o artigo ORIGINAL?

Audi R8 GT“>CLIQUE AQUI E LEIA NO CARROS BR!

Dodge Challenger 2013

Dodge Challenger 2013

O Dodge Challenger 2013 deverá chegar ao Brasil no ano que vem para concorrer diretamente contra o Chevrolet Camaro, esportivo de “baixo” custo que reina sozinho por aqui. A versão deverá ser a topo de linha STR8. O carro possui visual com linhas retrô a fim de trazer o estilo clássico. O Challenger virá juntamente com o Charger, mas o seu apelo é bem mais focado na esportividade. O preço deverá ficar em torno dos R$ 200 mil, assim como o Camaro.

O Dodge Challenger STR8 – versão topo, cogitada para ser vendida no Brasil – já traz de série teto solar elétrico, faróis de xenon, sistema multimídia de 13 alto-falantes Unconnect com interface para iPod e conexão USB, comando de voz e sistema de navegação. O porta-copos duplo é semelhante ao do Charger com iluminação em LED. O que realmente impressiona no interior é todo o visual clássico dos muscle cars da década de 70 e 80, porém com recursos de tecnologia e conforto da atualidade. Um belo reforço da aparência clássica se da pelos bancos em couro com costura dupla.

Dodge Challenger 2013 queimando pneu

Traseira Dodge Challenger 2013

Dodge Challenger 2013 queimando pneu

Os airbags para o motorista e passageiro, assim como os laterais e de crotina, aprimoram a segurança do poderoso Dodge Challenger 2013 STR8. O sistema ABS dos freios esportivos faz sua parte nas freadas bruscas em alta velocidade sem travar a roda. Além de tudo, vem dotado do controle de tração e o controle de estabilidade. Bem mais preciso e confortável, o novo modelo está pronto mesmo para as altas velocidades com a segurança necessária.

Lateral Dodge Challenger 2013

Dodge Challenger 2013 branco

Sob o capô do Dodge Challenger 2013 podemos encontrar o poderoso – e famoso – motor HEMI V8 6.4. Esse motor gera 470 cv de potência a 6.000 rpm e torque de 64,9 kgfm a 4.200mrpm. O modelo 2013 está com 45 cv a mais do que a versão anterior. Com isso, o muscle car vai de 0 a 100 km/h em menos de 5 segundos. O motor também é econômico pois utiliza-se do sistema que desliga 4 dos 8 pistões quando não são necessários – esse recurso já é adotado pelo Camaro. Com o câmbio automatizado, disponível na versão top de linha, as trocas de marcha são rápidas e precisas sempre conservando a esportividade.

Por ter um apelo invariavelmente mais esportivo, o Dodge Challenger 2013 acaba sendo desconfortável para uso urbano devido a suspensão esportiva que é naturalmente mais firme. Portanto, não espere ter muito conforto ao andar por ruas mal conservadas, pois os ocupantes irão sentir todas as imperfeições da pista. Felizmente, isso não parece ser um problema para quem procura um carro de 470 cv e aparência retro, certo?

Audi A6 2013

Audi A6 2013

O Audi A6 2013 se mantem com as mesmas características geral do modelo 2012, que chegou ao mercado nacional no segundo semestre de 2011. Para garantir menos peso e mais desempenho, cerca de 20% de suas peças foram substituídas por peças em alumínio. Além de mais leve, está cerca de 10 cv mais potente do que a versão 2011-2012. Seu consumo de combustível também foi optimizado em decorrência dessas pequenas e muito importantes modificações.

O novo Audi A6 2013 possui aquele mesmo padrão de visual da marca, o chamado DNA global da Audi, podendo ser até chamado de uma versão menor do A8, já que é praticamente o mesmo desenho, inclusive para a parte dianteira com seu padrão inconfundível. Os faróis de LED na dianteira estão na nova lista de itens de série e são uma novidade na aparência do carro. Mas outros detalhes mais diferenciados não pertencem à versão 2013, a Audi busca sempre estabelecer um padrão entre todos os carro e não parece querer mexer no visual deles assim tão cedo.

Audi A6 2013

O Audi A6 2013 é cheio de tecnologia por todos os lados, sendo esse um dos seus pontos mais fortes. Na dianteira estão os novos sensores ultrassônicos, utilizados no sistema ACC, um mecanismo inteligente que mantém uma distância confiável em relação ao carro da frente. Esses mesmos sensores ultrassônicos permitem também a atuação do sistema de localização de vagas de estacionamento, ainda lembrando que possui câmeras frontais e traseiras. Como se isso não bastasse, ainda existem sensores laterais e mais sensores de impacto.

Traseira Audi A6 2013

Interior Audi A6 2013

Mas a tecnologia não fica somente na assistência e na segurança, como também atua no conforto e na diversão. Os bancos possuem sistema de massagem integrado! O carro ainda vem com o já conhecido sistema de áudio da Bose, que já equipa inclusive a versão 2011 e 2012.

Na parte da motorização, o Audi A6 2013 vem com a mesma motorização do modelo 2012. O motor V6 3.0 a gasolina com transmissão automática de 6 velocidades mais turbocompressor e injeção direta de combustível, está gerando 300 cv de potência, 10 cv a mais que a versão 2011. Ainda estarão disponíveis mais 4 motorizações, com a intenção de conceder um atendimento mais amplo de mercado. O preço do modelo está em R$ 313 mil reais.

Mercedes-Benz Classe B 2013

Mercedes-Benz Classe B 2013

É com muito luxo, elegância e potência, que a Mercedes-Benz apresenta o novo Classe B 2013. Já revelado durante o Salão de Frankfurt de 2011, o modelo deverá desembarcar aqui no Brasil somente em outubro de 2012. Além do novo visual totalmente remodelado, o modelo 2013 do Classe B ainda vem com novas tecnologias…

O visual do Mercedes-Benz Classe B 2013 foi devidamente modificado. Sem perder a identidade visual característica, conseguiu se manter acima dos seus rivais com um ar bem mais premium. Não há dúvidas de que tem um visual mais arrojado do que o Renault Scenic e o Opel Zafira, seus concorrentes mais diretos. Além de tudo, teve a aerodinâmica melhorada, ficando 4,8 cm mais baixo e o cx de 0,24 (0,02 a menos), pequenas alterações que deverão fazer grandes diferenças. O modelo sofreu um aumento nas dimensões, ficando mais imponente e mais espaçoso em seu interior. Agora a Série B tem 4,35 m de comprimento e 1,78 m de largura.

Mercedes-Benz Classe B 2013

Falando em ampliação, o novo Mercedes-Benz Classe B 2013 tem, segundo dados da própria empresa, espaço para os passageiros de trás semelhante ao sedã de luxo Classe S. Também vem com um porta-malas que consegue acomodar até 488 litros, um ótimo tamanho entre os modelos da categoria. Com os bancos traseiros rebatidos, essa capacidade aumenta para 666 litros. Depois, o acabamento interno talvez seja o mais refinado da categoria, até porque, em partes, consegue superar ao encontrado no Classe C.

Mercedes-Benz Classe B 2013

Mercedes-Benz Classe B 2013

Mercedes-Benz Classe B 2013

Interior Mercedes-Benz Classe B 2013

O console central do novo Classe B 2013 realmente se apresenta de forma marcante. De primeira já é possível visualizar a tela de LCD touchscreen, podendo ser de 4,5 ou 7 polegadas, que disponibiliza as funções do computador de bordo, assim como o sistema de som, câmera de ré, pressão dos pneus e sistema de navegação por GPS inteligente que reconhece inclusive sinais de trânsito entre outras.

Ao todo, o Mercedes-Benz Classe B 2013 oferece 4 opções, entre a diesel e gasolina com tecnologia Start&Stop. Os motores a diesel são 1.8, podendo ser de 109 cv ou 136 cv de potência. Já a gasolina são modelos 1.6 com 122 cv ou 2.0 com 156 cv de potência. A transmissão pode ser escolhida entre manual de 6 marchas ou automática com dupla embreagem de 7 marchas. Infelizmente, os motores a diesel não serão oferecidos no Brasil.